Skip to content

Canot-camping

July 29, 2014

Desde nosso primeiro ano aqui, uma amiga nos falou sobre esse tal de canot-camping. Isso ficou na nossa cabeça e finalmente esse ano conseguimos nos planejar pra tentar essa atividade que parece ser bem popular por aqui.

Pesquisamos alguns parques e o Mont-Tremblant pareceu o mais interessantes dos que estão aqui perto de Montreal. A ideia era descer 25 km da rivière de la diable, acampando no meio do caminho. Como a gente nunca tinha feito isso e a nossa maior experiência de canoa foi remar por uma hora no Parc des Milles Îles, fomos prudentes e resolvemos fazer em 3 dias e 2 noites.

Fizemos a reserva por telefone. Nesse dia você reserva a canoa (caso não tenha) com os remos e os coletes, o ônibus e os lugares no camping. O trajeto todo tem vários lugares para acampar, mas é preciso reservar porque alguns deles cabem apenas 4 barracas. Cada área pra barraca possui uma mesa de picnic e uma “churrasqueira”. Os campings tem também um banheiro seco, um poste para pendurar a comida e um lugar compartilhado para fazer fogueira. O parque dá um saco de lenha por noite reservada, mas é a gente que carrega pro camping.

Bom, depois das reservas, veio o planejamento de equipamento. O ideal é levar só o necessário, já que tudo vai dentro da canoa e quanto mais pesada ela fica, mais chances ela tem de enroscar nas pedras (alem do peso pra ficar tirando e colocando as coisas na canoa). Barraca, saco de dormir, colchão, roupas, comida, água, kit de reparos, kit de primeiros socorros, lanternas, panelas, fogareiro, gás, talheres, taças, vinho… e assim vai. Nossa lista era longa, mas coube tudo na canoa e não esquecemos nada. Outro detalhe é que as bagagens precisam ser impermeáveis, então acabamos comprando uns sacos estanques na MEC e na Canadian Tire.

A nossa maior preocupação era saber se seria fácil remar os 25 km em 3 dias e se as corredeiras eram muito difíceis. O mapa da Sépaq classifica as corredeiras, mas ainda era muito abstrato. Foi aí que o Youtube nos salvou. Vimos um video do mesmo percurso que iríamos fazer e o casal remou tudo em 2 dias junto com o filho de uns 5 anos. Aí ficamos mais tranquilos…

Acordamos bem cedo e chegamos no parque por volta das 8h da manhã. Fomos pegar nossa canoa, remos e coletes no centro de locação. Lá, cada um carrega sua canoa e coloca no rack. Depois que todo mundo chega, o ônibus nos leva até o começo do percurso. Como bons principiantes, observamos como os outros canoístas carregavam e embarcavam as coisas e depois fizemos igual.

Partimos num dia nublado, descemos o rio calmo até chegar num grande lago. Paramos numa praia pra comer e pra dar o primeiro mergulho. Como tinha muito inseto, resolvemos voltar pra canoa e comemos nela mesmo. Pegamos algumas corredeiras super leves e chegamos no nosso camping. Acho que remamos umas 2h ou 3h tranquilamente. Depois de montar o acampamento, voltamos pro rio pra conhecer as redondezas. O camping era super bom e bem cuidado. Apesar de ser verão, a noite foi bem fria.

O segundo dia era o mais longo e prometia boas corredeiras. Remamos cerca de 5 horas até o camping no lac l’Escalier. A primeira grande corredeira deu uma certa tensão, mas o pior é que tinha um tronco que atravessava quase todo o rio e a gente só viu quando batemos nele. Ficamos enroscados e tive que descer. A água batia na altura das coxas e a correnteza me empurrava um pouco. Meu medo era empurrar a canoa, ela ir e eu ficar. Depois de algumas tentativas, consegui desenroscar da árvore e pular pra dentro sem problemas. Essa foi a única corredeira que enroscamos. O camping nesse dia era numa prainha bem bonita, de frente pro lago. Montamos a barraca e voltamos pra remar mais um pouco e conhecer todo o lago. Depois do jantar, fomos pra praia tomar um vinho ao lado da fogueira e ver o sol se pôr.

No último dia a gente não ia remar muito, mas tínhamos uma “portage” (quando você é obrigado passar por terra carregando a canoa e tudo mais) pra fazer e a maior e mais difícil corredeira do percurso. A portage foi tranquila. Levamos primeiro as bagagens e depois a canoa. A trilha tinha apenas alguns metros e não durava mais que 5 minutos. A última corredeira deveríamos descer de joelhos, pois a moça da locação de equipamentos disse que era obrigatório e mais seguro. Realmente era a mais difícil e longa de todas. Era mais técnica e tínhamos que pensar rápido pra desviar das pedras. Em alguns momentos a gente se confundiu e a canoa foi pra onde não deveria ir, mas saímos sãos e salvos e querendo repetir a descida.

No fim do percurso, o mesmo ônibus que nos levou, foi nos buscar. Devolvemos os equipamentos, pegamos o carro e voltamos pra Montreal super felizes pela nova experiência. Fomos no feriado do dia 24 de junho e o nível do rio estava alto, o que ajuda bastante. A única parte chata da viagem é que tinha muuuito inseto, mas mesmo assim a gente voltaria.

Agora já estamos pensando no proximo canot-camping! :)

Canot-camping Mont-Tremblant from Flavio Chan on Vimeo.

Preparativos

Descendo as canoas

DSC_0004

Início

DSC_0006

Canoístas

Nossa canoa

DSC_0009

Julia e as bagagens

La plage

Primeira parada

Rivière de la Diable

Le camping

La Drave, o primeiro camping

Le camping

Nossa casa

Le camping

Nosso jantar

DSC_0087

Poste anti-urso para pendurar a comida

Le matin

Le matin

Corredeiras

La rivière du Diable

\o/

\o/

Huard

Huard

Lac l'Escalier

Próximo camping

L’Estacade, o segundo camping

Vista da praia

Lac l'Escalier

Fim do dia

Pôr do sol

Lac l'Escalier

Lac l’Escalier

On pagaie

Essa não dava…

Portage

La fin

La fin

 

Advertisements
10 Comments leave one →
  1. Sandra Nogueira permalink
    July 29, 2014 22:03

    Que delícia…. Tudo de bom!!! :-)

  2. Rômulo permalink
    July 30, 2014 09:14

    As fotos de vocês são fantásticas!

    • July 31, 2014 21:12

      Obrigado! :)

  3. July 30, 2014 09:49

    Lorenzzinho e eu fizemos uma horinha de canot em Yamaska na semana passada e adoramos… depois desse video ja convoquei ele pro canot-camping de 2015!!!

    • July 31, 2014 21:16

      O Yamaska é bem legal, mas remar nas corredeiras do Mont-Tremblant foi muito bom! :)

  4. July 30, 2014 10:37

    Adorei!!! Quero um dia fazer isso também!
    Só não gostei da parte dos mosquitos … rsrsrs

    • July 31, 2014 21:16

      Pra mosquito tem repelente! Bora remar!

  5. Dainha permalink
    July 30, 2014 14:01

    Muito legal!! Acho que eu teria medo nas corredeiras, mas ficar assim em contato com a natureza é muito bom. Eu também tiraria os mosquitos. rsrsrs

    • July 31, 2014 21:17

      A Julia também tinha medo, depois queria as corredeiras de novo! :)

  6. Fernando Tavares permalink
    December 9, 2017 07:49

    Prezados Senhores(as),

    Poderiam; por gentileza, enviar um email apropriado para futuro contato da minha parte?

    Falo de Santa Catarina, Brasil e caso consiga me organizar, desejo postar alguns videos/blog com informações úteis para brasileiros que residem no exterior e/ou pretendem fazê-lo. Não ofereço nenhum acordo de ordem financeira, pois sou professor ACT e não tenho condições em fazê-lo, muito menos mentir. Mas as informações são de grande utilidade. Caso possam – futuramente – ajudar a divulgar, desde já agradeço-lhes sinceramente.

    Muito obrigado, Fernando Tavares

    http://www.tavarestraducoes.com.br

Comente

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: