Skip to content

Canot-camping

July 29, 2014

Desde nosso primeiro ano aqui, uma amiga nos falou sobre esse tal de canot-camping. Isso ficou na nossa cabeça e finalmente esse ano conseguimos nos planejar pra tentar essa atividade que parece ser bem popular por aqui.

Pesquisamos alguns parques e o Mont-Tremblant pareceu o mais interessantes dos que estão aqui perto de Montreal. A ideia era descer 25 km da rivière de la diable, acampando no meio do caminho. Como a gente nunca tinha feito isso e a nossa maior experiência de canoa foi remar por uma hora no Parc des Milles Îles, fomos prudentes e resolvemos fazer em 3 dias e 2 noites.

Fizemos a reserva por telefone. Nesse dia você reserva a canoa (caso não tenha) com os remos e os coletes, o ônibus e os lugares no camping. O trajeto todo tem vários lugares para acampar, mas é preciso reservar porque alguns deles cabem apenas 4 barracas. Cada área pra barraca possui uma mesa de picnic e uma “churrasqueira”. Os campings tem também um banheiro seco, um poste para pendurar a comida e um lugar compartilhado para fazer fogueira. O parque dá um saco de lenha por noite reservada, mas é a gente que carrega pro camping.

Bom, depois das reservas, veio o planejamento de equipamento. O ideal é levar só o necessário, já que tudo vai dentro da canoa e quanto mais pesada ela fica, mais chances ela tem de enroscar nas pedras (alem do peso pra ficar tirando e colocando as coisas na canoa). Barraca, saco de dormir, colchão, roupas, comida, água, kit de reparos, kit de primeiros socorros, lanternas, panelas, fogareiro, gás, talheres, taças, vinho… e assim vai. Nossa lista era longa, mas coube tudo na canoa e não esquecemos nada. Outro detalhe é que as bagagens precisam ser impermeáveis, então acabamos comprando uns sacos estanques na MEC e na Canadian Tire.

A nossa maior preocupação era saber se seria fácil remar os 25 km em 3 dias e se as corredeiras eram muito difíceis. O mapa da Sépaq classifica as corredeiras, mas ainda era muito abstrato. Foi aí que o Youtube nos salvou. Vimos um video do mesmo percurso que iríamos fazer e o casal remou tudo em 2 dias junto com o filho de uns 5 anos. Aí ficamos mais tranquilos…

Acordamos bem cedo e chegamos no parque por volta das 8h da manhã. Fomos pegar nossa canoa, remos e coletes no centro de locação. Lá, cada um carrega sua canoa e coloca no rack. Depois que todo mundo chega, o ônibus nos leva até o começo do percurso. Como bons principiantes, observamos como os outros canoístas carregavam e embarcavam as coisas e depois fizemos igual.

Partimos num dia nublado, descemos o rio calmo até chegar num grande lago. Paramos numa praia pra comer e pra dar o primeiro mergulho. Como tinha muito inseto, resolvemos voltar pra canoa e comemos nela mesmo. Pegamos algumas corredeiras super leves e chegamos no nosso camping. Acho que remamos umas 2h ou 3h tranquilamente. Depois de montar o acampamento, voltamos pro rio pra conhecer as redondezas. O camping era super bom e bem cuidado. Apesar de ser verão, a noite foi bem fria.

O segundo dia era o mais longo e prometia boas corredeiras. Remamos cerca de 5 horas até o camping no lac l’Escalier. A primeira grande corredeira deu uma certa tensão, mas o pior é que tinha um tronco que atravessava quase todo o rio e a gente só viu quando batemos nele. Ficamos enroscados e tive que descer. A água batia na altura das coxas e a correnteza me empurrava um pouco. Meu medo era empurrar a canoa, ela ir e eu ficar. Depois de algumas tentativas, consegui desenroscar da árvore e pular pra dentro sem problemas. Essa foi a única corredeira que enroscamos. O camping nesse dia era numa prainha bem bonita, de frente pro lago. Montamos a barraca e voltamos pra remar mais um pouco e conhecer todo o lago. Depois do jantar, fomos pra praia tomar um vinho ao lado da fogueira e ver o sol se pôr.

No último dia a gente não ia remar muito, mas tínhamos uma “portage” (quando você é obrigado passar por terra carregando a canoa e tudo mais) pra fazer e a maior e mais difícil corredeira do percurso. A portage foi tranquila. Levamos primeiro as bagagens e depois a canoa. A trilha tinha apenas alguns metros e não durava mais que 5 minutos. A última corredeira deveríamos descer de joelhos, pois a moça da locação de equipamentos disse que era obrigatório e mais seguro. Realmente era a mais difícil e longa de todas. Era mais técnica e tínhamos que pensar rápido pra desviar das pedras. Em alguns momentos a gente se confundiu e a canoa foi pra onde não deveria ir, mas saímos sãos e salvos e querendo repetir a descida.

No fim do percurso, o mesmo ônibus que nos levou, foi nos buscar. Devolvemos os equipamentos, pegamos o carro e voltamos pra Montreal super felizes pela nova experiência. Fomos no feriado do dia 24 de junho e o nível do rio estava alto, o que ajuda bastante. A única parte chata da viagem é que tinha muuuito inseto, mas mesmo assim a gente voltaria.

Agora já estamos pensando no proximo canot-camping! :)

Canot-camping Mont-Tremblant from Flavio Chan on Vimeo.

Preparativos

Descendo as canoas

DSC_0004

Início

DSC_0006

Canoístas

Nossa canoa

DSC_0009

Julia e as bagagens

La plage

Primeira parada

Rivière de la Diable

Le camping

La Drave, o primeiro camping

Le camping

Nossa casa

Le camping

Nosso jantar

DSC_0087

Poste anti-urso para pendurar a comida

Le matin

Le matin

Corredeiras

La rivière du Diable

\o/

\o/

Huard

Huard

Lac l'Escalier

Próximo camping

L’Estacade, o segundo camping

Vista da praia

Lac l'Escalier

Fim do dia

Pôr do sol

Lac l'Escalier

Lac l’Escalier

On pagaie

Essa não dava…

Portage

La fin

La fin

 

Advertisements
9 Comments leave one →
  1. Sandra Nogueira permalink
    July 29, 2014 22:03

    Que delícia…. Tudo de bom!!! :-)

  2. Rômulo permalink
    July 30, 2014 09:14

    As fotos de vocês são fantásticas!

    • July 31, 2014 21:12

      Obrigado! :)

  3. July 30, 2014 09:49

    Lorenzzinho e eu fizemos uma horinha de canot em Yamaska na semana passada e adoramos… depois desse video ja convoquei ele pro canot-camping de 2015!!!

    • July 31, 2014 21:16

      O Yamaska é bem legal, mas remar nas corredeiras do Mont-Tremblant foi muito bom! :)

  4. July 30, 2014 10:37

    Adorei!!! Quero um dia fazer isso também!
    Só não gostei da parte dos mosquitos … rsrsrs

    • July 31, 2014 21:16

      Pra mosquito tem repelente! Bora remar!

  5. Dainha permalink
    July 30, 2014 14:01

    Muito legal!! Acho que eu teria medo nas corredeiras, mas ficar assim em contato com a natureza é muito bom. Eu também tiraria os mosquitos. rsrsrs

    • July 31, 2014 21:17

      A Julia também tinha medo, depois queria as corredeiras de novo! :)

Comente

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: